Tweed Deluxe 5E3 Clone – meu projeto parte 3

Bom, finalmente a terceira parte do nosso projeto 5E3 Tweed Deluxe clone. Bom, você não precisa comprar todas as peças ANTES de começar a montar o amplificador. Pode começar a montar as soldas dos componentes na placa, como no papelão que coloquei.

Vou tentar explicar como foram feitas as conexões nesse post.
Antes de mais nada – você sabe soldar?

Solda

Um bom ferro de solda é essencial. Comecei o projeto com um ruim e logo comprei um novo. Comprei também umas pontas extras, mas não foram necessárias. Acho que agora terminando esse projeto vou precisar trocar a ponta. Peguei um 40W. Demora um pouco para esquentar, mas quando está quente tem calor suficiente para fazer a solda sem sair queimando tudo. Se ficar muito tempo usando, desligue um pouco e deixe esfriar.

Algumas dicas básicas de solda:

  • certifique-se que as superfícies a serem soldadas estão limpas;
  • certifique-se que o ferro de solda está bem quente;
  • sempre limpe a ponta do ferro de solda e aplique uma camada de solda antes e depois do uso. Isso preserva a ponta e portanto a capacidade de fazer soldas boas;
  • utilize garras / prendedores para manter as peças nos locais corretos;
  • aplique o soldador à peça, segure por 1 ou 2 segundos e aí aplique a solda. Ela grudará mais fácil e fará uma solda de melhor qualidade. Mesma coisa para a peça que for prender neste local. Aplique calor por 1 ou 2 segundos, uma camada de solda e aí junte com a outra parte (onde já há solda);
  • deixe a solda esfriar no local, segurando as partes, evite mexer enquanto a solda ainda está “congelando”;
  • use sempre equipamento de segurança! Óculos de proteção são extremamente necessários (já passei apertos e os óculos me salvaram).
  • Compre um sugador de solda para remover soldas mal-feitas. Muita solda? Tire e solde de novo. Conexão mal-feita? Tire e solde de novo. Fez meleca? Tire e solde de novo. No fim das contas um amplificador com soldas bem-feitas dá menos trabalho e funciona melhor (além de funcionar por muito mais tempo).

Tem muitas dicas de como soldar na internet, especialmente em inglês (eu assisti um monte…).

Beleza! Agora é só seguir o layout!

Layout

Como informei nos posts anteriores, usei alguns layouts diferentes.
Aqui o layout básico da Fender (o mais usado por aí nos projetos de clone).

Fender 5E3 Layout

Fender 5E3 Layout

Em poucas palavras: esse desenho é praticamente o que você vai enxergar olhando por cima da parte aberta do chassi. Então os potenciômetros estão ali em cima, no painel. Os inputs do lado superior direito e lâmpada, fusível e switches no topo esquerdo. No meio é onde fica a placa do circuito, com parafusos e separadores prendendo no fundo do chassi. No lado / face inferior estão as válvulas e outputs para o alto-falante.

Comece pelos componentes que vão na placa. Começar pelo lado direito é mais lógico, se entender um pouco do que está fazendo. Você estará seguindo o sentido do sinal de áudio que entra pelos inputs, passam por resistores e capacitores de filtro e caem (cada entrada) em um dos dois triodos da primeira válvula do preamp. Daí o sinal vai para a segunda válvula do preamp. A maioria dos fios que saem por cima são contatos para o terra. Você pode juntar todos e dar saída em um ponto de terra conectado ao chassi. No meu caso, coloquei um terminal circular preso em um dos parafusos que seguram o transformador do power.

As linhas pontilhadas são os fios que passam por trás / debaixo da placa. O circuito continua para os capacitores de filtro e válvulas do power amp (as 6V6).

Se estiver montando em um papelão, lembre-se de só soldar as bases dos conectores das válvulas quando estiver no chassi! Eu vacilei e achei que conseguiria colocar os soquetes por trás do chassi, mas os que eu comprei conectam pela frente… então nada feito, sem choro. Tirei a solda de tudo e soldei tuuuuudo de novo. Puuuuta saco.

Fui longe com esse layout, até sacar uns probleminhas nele. Aí peguei esse aqui:

Tweed Deluxe 5E3 Layout da Ceriatone

Tweed Deluxe 5E3 Layout da Ceriatone

Badabaaaaaam! Esse layout é muito bom para entender: conexões dos aquecedores das válvulas (os dois fios de 3,15v saindo do transformador). Lembra que um dos fios que você comprou é mais espesso? É pra usar aqui! A voltagem é baixa, mas a corrente é alta! Por isso precisamos fios mais espessos, para gerar menor resistência à corrente. Vai usar esse fio também na conexão de 5v que vai para a válvula retificadora, a 5Y3.

Outra coisa desse layout: botão de standby! É o seguinte: esse amplificador originalmente usava um botão de ground (tipo desligado, com relativa segurança em um período que as tomadas não tinham o terra central). Hoje não precisamos disso, então podemos aproveitar esse switch para um recurso que ajuda a preservar a vida útil das nossas tão preciosas válvulas: o botão de standby. Ao ligar o amplificador no on / off, a corrente passa pelos transformadores de power e saída, alimentando a corrente dos aquecedores das válvulas. O sinal de áudio só passa pelo circuito e válvulas quando tiramos do standby, ou seja, só exigimos mais das válvulas depois que os cátodos estão devidamente aquecidos e prontos para o trabalho! (de meio minuto a dois minutos)

Segui o diagrama acima para o switch de standby, mas inverti com o botão do power. Isso porque para mim o painel desse amplificador não faz muito sentido. Todos os controles são indicados para quem está atrás do amplificador! Como 99,14362% das vezes que todo eu estou de frente para o amplificador (mesmo em ensaios ou shows, eu fico de frente para o ampli para as regulagens… faz sentido), inverti tudo. Fica como os controles de um cabeçote, só que no topo do ampli: entradas do lado esquerdo, controles no meio, switches do lado direito, sendo o power mais à direita, e o standby logo em seguida para a esquerda. Igual meu Pedrone Pegasus.

Conexões de input - encontre o erro...

Conexões de input – encontre o erro…

Apanhei pra cacete das conexões dos inputs. São 4 conexões, uma muito próxima da outra. Fica um monte de fiozinho embolado, curto e tudo sujeito a ser empurrado pelo plug quando a gente conecta. Eu separaria mais se pudesse (provavelmente teria que aumentar o chassi pois eles ficam bem na beirada da placa quando tudo está montado).
A propósito, as conexões da foto acima estão erradas… perdi um puta tempo tentando descobrir porquê!

Deixe as conexões dos transformadores por último. Não conecte na tomada antes de saber como testar certinho antes. Passo mais dicas nos próximos posts.

Circuito - quase um balaio de gato!

Circuito – quase um balaio de gato!

Última coisa sobre as conexões: estou usando os potenciômetros 1M Audio indicados para esse ampli. Mas eu devo ser alienígena. Dizem que os potenciômetros de áudio são logarítmicos (não lineares) pois supostamente nossos ouvidos percebem o áudio de forma logarítmica. Eu percebo que está tudo errado! O volume fica praticamente zero até o nível 2, depois até o 5 já está nuns 80% do volume total, mudando muito pouco até colocarmos no talo.

Vou trocar assim que tiver um tempo. Colocar uns potenciômetros 1M Linear (tipo B) e ser feliz.

A propósito, enquanto escrevo esse post, o ampli já está pronto e testado, funcionando maravilhosamente!

4 comentários em “Tweed Deluxe 5E3 Clone – meu projeto parte 3

    • Sim! Assim que tiver tempo farei umas modificações. Uma delas para ter botão master volume e conseguir um drive em volumes menores.

  1. Parabéns, tá ficando show e bola. Depois do circuito pronto, o mais chato é escolher um falante que reproduza o gosto musical, o meu amplificador já tem dois anos e tô pensando em trocar pela terceira vez de speaker, rsrsrs…

    • Valeu! Ficou sim muito bom o ampli! Já terminei, é que não tive mais tempo de postar nada aqui no Growl. Quem sabe, em breve.
      Estou usando um Celestion Vintage 30. Curto bastante, tem um som muito legal pra pegada blues e rock clássico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *