Pedal de Efeitos – Analógico vs. Digital

  • É justo iniciar esse blog com uma das questões que me motivou a avaliar os diferentes sons de pedais, especialmente os analógicos.

Há aguns anos comprei uma pedaleira, uma Digitech RP-350. Ela é fantástica, emulando os sons de mais de 20 amplificadores e 10 caixas diferentes, além de mais de 80 efeitos. As diferentes combinações de efeitos podem ser armazenadas em 70 registros do usuário, além de mais 70 registros de fábrica que podem ser sobrescritos. Conta com afinador, metrônomo, levadas de bateria para treinar ritmo e o learn-a-lick, para gravar e repetir partes de música.

<JABÁ>Ela está à venda no Mercado Livre, aqui. (se aparecer como anúncio finalizado ela foi vendida, dããã). </JABÁ>

minha Digitech RP-350

No último ano, comecei a tocar numa banda, fazendo a guitarra base e vocal. Minha pedaleira segurava bem a onda, mas a diferença do timbre em relação aos poucos simples pedais do outro guitarra era gritante.

Aí comecei minha pesquisa, passando horas e horas ouvindo os sons (principalmente os reviews no YouTube) dos pedais analógicos e tentando replicar na minha pedaleira. Peguei meu wah velho e quebrado e fiz um mod (trocando praticamente tudo dentro) com o Junior Rossetti (http://www.jrmod.com.br). Coloquei no início da cadeia antes da pedaleira e… merda. O som do wah ficou uma merda, bem pior que o modo Clyde da RP-350. Reclamei com o Júnior, que plugou o wah no Mesa Boogie dele, deu uma apavorada digna e me mandou embora pedindo que testasse de novo. O mongo aqui testou dessa vez SEM A PEDALEIRA NA CADEIA DE EFEITOS, ou mesmo DEPOIS DA PEDALEIRA DIGITAL, e percebeu que a pedaleira estava podando o sinal (tipo “eu que mando nessa porra”).

Decidi trocar minha pedaleira nesse dia. Mas como um único bom pedal como o FullDrive 2 jácusta mais do que a pedaleira, tive que pesquisar muito!

Mesmo assim, posso dizer que a pedaleira tem suas vantagens.

Primeira coisa: não existe melhor ou pior, tudo dependerá da sua preocupação com timbre, dinheiro no bolso, necessidade de sons variados, etc. Os efeitos digitais são bem mais baratos, como mencionado. Basta pegar o preço médio de um pedal, multiplicar por 70, mais o preço de um ampli bom e multiplicar por 20, mais o preço de 10 caixas (algumas 4×12) e terá aí um valor semelhante ao que muito roqueiro gastou em drogas a vida inteira. Uma Vamp você paga menos de R$ 400,00…

Se você precisa poucos pedais – uma distorção e um wah – e só, fique com o analógico. Lembre-se que muitos grandes artistas usam poucos pedais (Hendrix, Buddy Guy, Jack White). Se a grana influencia, ou você não liga pro detalhe da diferença de som, realmente recomendo as pedaleiras digitais. Você vai pode tocar de tudo, desde um blues limpo até pagar de Pink Floyd. Um set de pedais analógicos razoável tem no mínimo uns 5 pedais (eu diria um wah, um boost/OD, uma distorção, um delay e mais algum, talvez um chorus, ou equalizador,…), mais a fonte e um bag ou case. Estamos falando de no mínimo umas 1200 lascas.

A diferença de som do analógico para o digital se dá na conversão de formatos. O pedal / pedaleira digital recebe o sinal analógico vindo da guitarra (sinal elétrico com as ondas) e para trabalhar esse sinal precisa convertê-lo em digital (pro processador entender). Até aí nada de mais, isso acontece quando você grava qualquer som no seu computador ou celular, por exemplo. Daí vem o tratamento no sinal, que é digital. O processador da pedaleira emula as mudanças necessárias no sinal para que esse fique mais parecido com o sinal gerado por um pedal analógico. Ficou parecido? Beleza, agora toca converter em sinal analógico novamente, para passar para o cabo de novo (e ir para o ampli, por exemplo). A maioria das pedaleiras já tem conversor de 24 bits em 44100khz, que dá um som razoável. Abaixo disso começa a ficar bem aparente a perda de timbre (minha opinião).

Aqui mais algumas informações interessantes (em inglês).

Pela minha experiência, evite mesclar pedais analógicos com pedaleiras digitais, especialmente as “modelers”. O sinal modificado pelo analógico não parece ser bem entendido por elas, que tentam “corrigir” pro sinal do som limpo antes de trabalhar. Aí bagunça tudo. E minha impressão é que a pedaleira prejudica o sinal, fazendo com que seu pedal analógico não tenha a melhor matéria-prima pra trabalhar.

Mas, tio, e os pedais únicos digitais, como reverb e delays? Ótima pergunta, gafanhoto. Esse será o tema de um próximo post. Estou pesquisando o assunto mais a fundo!

Um comentário em “Pedal de Efeitos – Analógico vs. Digital

  1. Pingback: Mods para Wah-wah

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *