Captadores Malagoli – Entrevista com Érico Malagoli

Consegui uma entrevista com o amigo Érico Malagoli, o gênio dos captadores e dono da Captadores Malagoli, a maior fábrica de captadores handmade da América Latina.

Growl LennyTone by Malagoli

Growl LennyTone by Malagoli

GROWL:  Sei que a família Malagoli está no ramo de instrumentos musicais há muito tempo.  Poderia nos contar um pouco dessa história?

MALAGOLI: A empresa começou em 1965, primeiro fabricando guitarras. Depois, por necessidade, os captadores, que acabaram se tornando o produto principal da empresa (veja respostas abaixo).

GROWL:  Você toca guitarra / baixo?

MALAGOLI: Sim, um pouco de guitarra. 

GROWL:  Ainda existem guitarras Sound pra vender? Arruma uma pra mim? Hehehe

MALAGOLI: Infelizmente só temos duas peças aqui na empresa. Nenhuma à venda (risos). Um dia, estarão no Museu Malagoli.

 

GROWL:  E a ideia de produzir captadores, surgiu quando?

MALAGOLI: Nos anos 60 mesmo. Comprávamos captadores de outra empresa que nem sempre nos entregava os pedidos. Fomos então obrigados a fazer os nossos. Mas a revolução, a grande mudança que culminou na atual linha de captadores Malagoli, começou no início dos anos 2000.

 

GROWL:  O que diferencia um captador de boa qualidade pra um de má qualidade? Ou melhor, por que eu deveria trocar os captadores originais de minha guitarra?

MALAGOLI:  Várias coisas: Projeto, Matéria-prima e, claro, o modo de produção.

Um captador feito artesanalmente alcança certas características sonoras que não se consegue em um captador bobinado em maquina automática, por exemplo. (ver respostas a seguir).

GROWL:  Quais os parâmetros que geralmente são avaliados para diferenciar o timbre de captadores? (resistência, tensão, força do imã, equalização, etc.?).

MALAGOLI: São muitos. Na verdade, tudo influi no timbre de um captador. Mas para o consumidor na hora da compra, além da resistência e imã, o pico de ressonância é um bom parâmetro, pois determina o brilho do captador: Quanto mais alta esta frequência, mais agudo o captador.
 

Malagoli Custom Dallas

Malagoli Custom Dallas

GROWL:  Os captadores de grandes marcas como DiMarzio, Seymour Duncan, Gibson e Fender ainda são produzidos de forma artesanal? No caso de captadores, uma produção artesanal pode ser avaliada como melhor ou pior que uma produção em massa?

MALAGOLI:  Assim como muitas empresas de diversos outros ramos, as de instrumentos musicais também descobriram que poderiam produzir seus produtos na Ásia…

Hoje a maior parte é feita na China, inclusive captadores. Mas a linha Custom Shop das empresas ainda é feita nos EUA, com qualidade muito superior aos feitos na Ásia.

A produção artesanal é realmente superior, pois somente desta forma conseguimos atingir certas características timbrísticas. Fora isso, fio e imã de qualidade custam caro. Existem barras de alnico 5 que custam 10X mais caro do que outras. Ambas são alnico 5. Porém uma é de excelente qualidade e outra nem tanto… Um fio americano custa 20X mais caro que um similar Chinês. Sabendo disso, que imã e que fio uma empresa de produção em massa na Ásia usará?

 

GROWL:  Como manusear, cuidar e manter os captadores para que eles tenham uma longa vida com preservação do timbre?

MALAGOLINão precisa muita coisa, só cuidado mesmo, não expor a outras fontes magnéticas, não passar nenhum produto químico e sempre mantê-los limpos. Se a pessoa tiver suor excessivo ou morar em regiões litorâneas, pode-se passar um esmalte incolor sobre os polos para protegê-los. 

Ah sim, não derramar cerveja em cima dos captadores também ajuda muito!

 

Bobinas de fio para produção

Bobinas de fio para produção

GROWL:  Posso eu mesmo trocar os captadores de minha guitarra? Ou tenho que fazer isso com um Luthier?

MALAGOLI: Pode sim, a troca dos captadores é fácil, basta saber usar um soldador. Porém se este não for seu caso, recomendamos procurar um profissional especializado.

GROWL: Qual a sua recomendação de potenciômetros e capacitores para setups de Single coils, humbucker e setups híbridos?

MALAGOLIPor definição, indicamos potenciômetros de 250k para singles com capacitor de 22nF (22k) e 500k para humbuckers com capacitor de 47nF (47k). Mas isso não é uma regra rígida, o músico pode experimentar. Para HSS e HSH, indicamos: 500k ou 250k para o volume e 250k P/ Tone.

GROWL: Como reduzir o ruído dos meus single coils?

MALAGOLI: Fios condutores blindados ajudam, assim como a blindagem da elétrica em si. É importante também verificar se toda a elétrica esta bem aterrada. 

GROWL: Por que a captação ativa não é tão popular nas guitarras? (quanto nos baixos, por exemplo).

MALAGOLI: Muitos guitarristas de bandas de metal conhecidas utilizam captadores ativos, o que faz com que muitos guitarristas que queiram este som também procurem estes captadores. Por outro lado, existe um numero infinitamente maior de guitarristas que são referencia e que usam captadores passivos. Acho que é uma questão de referencia sonora. 

Malagoli HH777

Malagoli HH777

GROWL: Na linha da Malagoli, quais são os produtos mais vendidos? E quais são os seus favoritos?

MALAGOLI: Os mais vendidos são os mais conhecidos: HH777, Intruder, Custom 59, Traditional HB HOT, Custom Alnico Blues, Custom Dallas… 

Agora os meus favoritos… Nossa, pergunta difícil! Estive comprometido no desenvolvimento de cada modelo. Escolho o HH777, pois além de um ótimo captador e um projeto original feito com o grande Henry Ho, ele simboliza a “virada”, já que foi um dos primeiros modelos da nova geração de captadores Malagoli.

Basicamente podemos utiliza-lo como um divisor de águas, antes HH777 e depois (risos).

GROWL: O que acha da indústria de instrumentos musicais no Brasil? Como ela se compara ao restante do mundo? Os consumidores sabem pesquisar e comprar?

MALAGOLI:  Acho que o mercado nacional tem evoluído muito e vem se profissionalizando… Porém a indústria nacional mesmo não é tão forte, visto que a grande maioria das empresas nacionais importa tudo ou quase tudo de sua linha de produtos. Mas isso não é um fenômeno brasileiro, visto que ocorreu no mundo inteiro.

 A parte boa é que existem vários fabricantes menores surgindo, fabricando um produto nacional, de boa qualidade e preço. Nós da Malagoli somos assim, preferimos fabricar no Brasil, pois garantimos a matéria-prima de alta qualidade e controlamos o processo, que é artesanal.

Além disso, acredito que cada empresa possui uma personalidade, um DNA, que acaba impresso em seus produtos. Felizmente, essas coisas nunca poderão ser copiadas em empresas de alta produção da Ásia. 

 

GROWL: Pergunta-jabá de agradecimento: Fale um pouco sobre os captadores Malagoli, seus diferenciais, preço, etc.

MALAGOLI: Opa, nossos captadores utilizam a mesma matéria-prima dos principais fabricantes americanos e são feitos artesanalmente no Brasil, por brasileiros. Todos os sistemas de controle de produção, peças e qualidade que as empresas americanas usam, nós também usamos.

Tudo isso por um valor mais justo, mais de acordo com a realidade do país.

Para maiores informações, por favor, acessem:

www.captadores.com.br

Ou me escrevam:

[email protected]

Valeu, foi um prazer, Marco!!!

7 comentários em “Captadores Malagoli – Entrevista com Érico Malagoli

  1. Após muitas pesquisas minha escolha deu certo mais do que imaginei, tenho um stratocaster com duplo Humbucker HH777, 1 sinlge no meio, posso tocar o que quiser ou o que puder desde uma musica para ninar até o mais furioso metal, ficou versátil, excelente. som pesado, ataque bem definido , solos como muito sustaim, nitidez nas notas, só agradeço!!
    Outra guiatarra é uma Ephyphone SG Special, pedí ajuda ao Sr. Èrico, Black Sabbath seria o estilo, a escolha foi a melhor possível, sem palavras e muitos elogios pelo som incrível, até recebi oferta altas para vebder a guitarra, mas infelizmente não esta a venda!! já comprei e vendi algumas guitarras mas essa naõ!!!

  2. Ja comprei varios captadores Malagoli e o que mais gostei, disparado, foi o Mini Humbucker 59 Rails, animal…
    Todos são ótimos, mas para quem tem uma strato e quer dar aquele peso na posição da ponte, não tem melhor…
    Tocar Iron Maiden virou brincadeira obrigatória depois de instalar o 59 Rails na ponte…

  3. Comprei um set de captadores da Malagoli e só tenho a elogiar. Atendimento rápido e de qualidade, sem falar na entrega rápida também. Não conheço muito, mas estou extremamente satisfeito com o resultado dos captadores, muito bom o som, são excelentes!!! Recomendo a todos!

  4. Depois dessa, irei adquirir os:

    EVO – Ponte –
    Custom 69 –
    Custom Dallas –

    Espero ser uma boa combinação.

    • Não conheço o EVO, mas os outros dois com certeza combinam! Depois dê uma olhada nos nossos LennyTone by Malagoli (aqui no Growl). Fica um som excelente no braço e vai combinar bem com o Custom 69 no meio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *