Amplificador Valvulado – amplificadores valvulados para guitarra e baixo

Bom, na nossa busca dos melhores timbres não podemos deixar de falar do famigerado amplificador valvulado. E obviamente esse é apenas um post de muitos, já que o amplificador é uma parte importante do timbre, quase tão importante quanto a guitarra e os efeitos.

Válvulas JJ Tesla

Válvulas JJ Tesla

O sinal que vem do instrumento é limpo e inaudível. O amplificador se faz necessário para amplificar (dããã) o volume e dar a saída adequada para as caixas de som, que permitirão que todos escutem.

Mas não para por aí: os amplificadores, por trabalharem o som, acabam por modificá-lo e incluir suas próprias características tonais. No processo de amplificação, alguns efeitos também são utilizados / disponibilizados, como o ganho, overdrive e às vezes o reverb e tremolo.

Os primeiros amplificadores criados para guitarras (lá para os anos 50) utilizavam a mesma tecnologia utilizada na época para o rádio, que são as válvulas. As válvulas permitem o controle do fluxo dos elétrons (e portanto da corrente elétrica), permitindo o controle da amplificação em um tamanho compacto (especialmente para a época).

O Amplificador Valvulado

Em descrição leiga, as válvulas são tubos selados a vácuo, contendo um cátodo e um ânodo e uma placa entre os dois, que controla o fluxo dos elétrons. Sim, elas acendem como uma lâmpada e esquentam pra burro! E como são mais delicadas que uma lâmpada, geralmente num amplificador valvulado você encontrará um botão para ligar e um de standby. O Standby serve para você ligar o amplificador apenas para aquecer os filamentos das válvulas.

Válvulas KT88 quentinhas

Válvulas KT88 quentinhas

Tenho um rádio AM antigo aqui em casa que é valvulado. Quando a gente liga o rádio, tem que esperar uns 2 minutos até começar a ouvir algo. Idem para os amplificadores valvulados (tou esperando o meu do Pedrone), ligar em standby e aguardar pelo menos 1 minuto antes de ligar de verdade pra tocar. Isso vai preservar suas válvulas que custam pelo menos uns 50 reais cada aqui no Brasil. Após ligar e começar a tocar, verá que o som do amplificador melhora após alguns minutos tocando (quando as válvulas atingem temperaturas ideais).

Podem ser usados diversos tipos de válvulas diferentes, especialmente as válvulas do chamado Power. No pré-amplificador, mas mais comuns são as famosas 12AX7. Alguns amplificadores como o Dr. Z Maz 18 e o Mesa Boogie Dual Rectifier têm também válvulas retificadoras do sinal. Pelo que sei, os que não tem na verdade tiveram a retificação substituída por retificação por diodos.

Costumo dizer que as válvulas “respiram”, já que respondem à intensidade do sinal que chega a elas. Pode-se limpar o som baixando o volume da guitarra um pouco, ou tocando mais leve. Pesando mais na mão ou aumentando o volume da guitarra, verá que a válvula responde com mais ganho e distorcendo o som. O Papa Stache mostra isso no vídeo abaixo.

Os pedais de overdrive são muito úteis para isso. Eles aumentam o sinal que chega no ampli, permitindo alcançar maior distorção em volumes mais baixos.

Aqui um vídeo (em inglês) sobre os principais tipos de válvulas de power amp:

Recomendo também esse vídeo do Papa Stache sobre os tipos de amplificador valvulado – ele explica legal as principais diferenças.

A quantidade de válvulas utilizadas varia conforme o tipo de válvula utilizada e a potência do amplificador.

Um lindo stack com Marshall Plexi

Um lindo stack com Marshall Plexi

Não preciso nem dizer que os amplificadores valvulados são os xodós do rock and roll. O rock and roll surgiu com os artistas utilizando esse tipo de amplificador então é o som que estamos mais acostumados nos clássicos. São mais pesados que os transistorizados (bem mais) principalmente por conta dos enormes transformadores utilizados (tidos pelos fabricantes como um dos segredos de um bom amplificador), esquentam, demoram um pouco para esquentar e tirar um som e são muito mais caros. Mas se você toca rock and roll, um dia vai querer um.

Existem diversas marcas famosas de amplificador valvulado, algumas delas: Marshall, Fender, Vox, Mesa Boogie, Soldano, Peavey, … E também os de boutique ou handmade, como 65 Amps, Divided by 13 e Dr. Z. Aqui no Brasil tem alguns fabricantes custom made, como o Acedo Audio que faz modelos próprios, o Pedrone que faz melhorias em grandes sucessos além dos próprios modelos; T. Miranda, Alien Amps, Gato Preto Classics, e o Tube Amps.

Outras marcas de amplificador valvulado mais em conta são os Blackstar (muito bom custo benefício) e os Bugera (adorei o som, mas parece que não são tão confiáveis, sugiro comprar com garantia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *